sexta-feira, 14 de outubro de 2016

Shiuuuu.14.11



Sempre me disseste que nunca me irias esquecer,  eu sempre te disse que achava isso assustador. 
Eu também não te esqueço, mas se te visse na rua, não te falaria. Mudava de passeio. Virava a cara. Se te falasse, talvez dissesse: 
'Usei-te, sabias? '

Desde o dia em que descobri que me tinhas armado uma cilada com a tua 'carta de amor', escrita em papel envenenado. Nesse dia, fez-se luz e vi que eras louca. E vi que o futuro ía ser curto.

Aos pouco fui entendendo o teu esquema. Dizias que eras uma pessoa sem esquemas, sem planos. Que eras transparente....e depois pegavas nas minhas inseguranças e jogavas comigo.

És uma mulher perigosa. Tenho pena da pessoa que estiver contigo ao teu lado. 

Com uma voz doce e serena, embalavas-me. 'O que se passa? Fala comigo' e eu, idiota, falava. Abria o meu coração e falava. E no momento certo, tu agias e mexias nas minhas fragilidades. Quantas vezes te disse que me punhas nas estrelas e no segundo seguinte atiravas-me ao chão?

Nem fui feliz ao teu lado. :) Bem, a dada altura pensava que sim. Mas eram os anti-depressivos a trabalhar.

Acho que o pior que te aconteceu, foi eu ter começado a melhorar da profunda depressão em que me encontrava e os anti depressivos começaram a ser retirados. Foi quando comecei a entender o que fazias.

E aí sim, comecei a fugir e a resgatar a minha antiga vida. E resgatei sabias? Eu sei que  tu sabes. Eu sei que sabes que tenho agora a família que sempre desejei ter. 

E acabou, quando eu quis que acabasse. Brinquei contigo, mereceste isso.

6 comentários:

Anónimo disse...

Que mensagem desagradável, credo... Pelos vistos a destinatária ainda mexe com o autor...
Move the fuck on!

Anónimo disse...

Esta mensagem só demonstra que não és melhor que ela.
E que apesar de teres família ainda pensas ela

Anónimo disse...

Não acabou...

Anónimo disse...

Ui, Ui...

Se estivesse resolvido no teu interior, não terias necessidade de justificar/explicar a tua actual felicidade (à) pensando na mazona do passado.

Anónimo disse...

desabafar faz bem. não devemos engolir o que nos faz comichão no peito.
escrever é uma forma de cicatrizar, é pôr a ferida ao tempo para secar.

Anónimo disse...

Acho que foi um desabafo muito forte de alguém que gostou muito de alguém e que saiu magoado. Espero que consiga continuar a sua vida. Felicidades.