sexta-feira, 23 de outubro de 2015

Shiuuuu.23.11


3 comentários:

Anónimo disse...

E se as mãos se unirem, se agarrarem e, caminharem juntas, passando rios e riachos, montes e planícies, sol e chuva, risos e choros, certezas e incertezas, amor, amizade, cumplicidade, intimidade e entrega...? ...Não será esse o caminho para não deixar ir o amor?

Anónimo disse...

Houve um tempo em que me agarrei a isso, pois não queria que o que nos "separava" vencesse o que no unia há tantos anos. Não foi fácil, mas conseguimos alcançar o que não queríamos perder. Hoje, acredito que foi o melhor que ambas fizemos...estava, como dizes, nas nossas mãos, e ainda bem que não as largamos.

Força

Anónimo disse...

E dou voltas e voltas para tentar descobrir como algo tão forte e tão bonito não basta... pergunto-me como é possível abrir mão disso, deixar escapar. O que é o amor afinal? Amamos de formas diferentes.